Ayurveda

Ayurveda – Princípios

ayurveda

A Ayurveda é um sistema médico e terapêutico natural. Baseia-se no princípio de que o homem é um ser vivo, como tudo e todos, parte integrante da Natureza e utiliza, por isso, tudo aquilo que a Natureza lhe oferece. Não rejeita nada, mas dá preferência a um regime alimentar vegetariano. Não tem dogmas e é flexível: cada caso é estudado individualmente e inserido no momento em que se encontra. Toma sempre em consideração dois aspectos: o Prakruti e oVrikruti.
Prakruti é o dosha de origem, ou seja a constituição da pessoa e que não pode ser alterado.
Vrikruti é o dosha em desequilíbrio e, portanto, causador da doença, ou seja, a condição do momento em que a pessoa se encontra, e este, sim, pode e deve ser corrigido.

Segundo a Ayurveda, os princípios básicos da saúde são: Nutrição correcta, Fitoterapia (uso de plantas medicinais), Repouso, Meditação, Actividade Sexual Equilibrada e Exercício Físico Progressivo.
Ou seja, tratar do equilíbrio do próprio corpo depende de correcta nutrição, descanso e exercício. Trabalhar com estas áreas de manutenção assegura bem estar e uma vida longa e produtiva. Com o avançar da idade, equilibrar estes factores torna-se, por vezes, difícil. A falta de exercício, por exemplo, acarreta uma série de problemas físicos e emocionais. A falta de meditação, ansiedade,stress, falta de centramento e de Presença no Agora, aumentando, portanto, a visão dualista e separatista. A falta de repouso, stress e condições de desequilíbrio propícias para a doença se manifestar. E, finalmente, uma alimentação desequilibrada, carências de vitaminas, sais minerais e oligoelementos, más digestões, consequente formação de toxinas e, mais uma vez, condições propícias à manifestação da doença.

Então, o que é o Ayurveda? É a antiga Medicina Indiana. Ayur significa, literalmente, Vida e Veda, conhecimento, ciência. A Ciência da Vida. A Ayurveda é a mais antiga medicina, com mais de 5000 anos, base de todas as outras. É o sistema de saúde mais holístico que existe. A Ayurveda utiliza-se de métodos yogues, como os asanas (posturas) e pranayamas (respiração), para tratar as doenças físicas e mantras e meditação para tratar a mente e desenvolvimento espiritual.
A antiga visão da cura, prevenção e longevidade, era parte da tradição espiritual. Vyasa Deva, o famoso sábio, preservou o conhecimento completo do Ayurveda na forma escrita, juntamente com grande discernimento espiritual de ética, virtude, e auto-realização.

 

hot-stone-massage

 

Os métodos usados para descobrir esse conhecimento de ervas, comidas, aromas, cristais, cores, yoga, mantras, estilo de vida, e cirurgia são fascinantes e variados. Os sábios, clínicos/cirurgiões daquele período eram pessoas profundamente santas e devotas, que viam a saúde como uma parte integral da vida espiritual.
Existem três tratados principais: Charak Samhita, Sushrut Samhita e o Ashtanga Hridaya Samhita, com mais de 1200 anos, que contêm o conhecimento original e completo do Ayurveda e são usados até hoje. Charak representa a escola de medicina de Atreya, abordando fisiologia, anatomiaetiologia, patogênese, sintomas, e sinais da doença, metodologia de diagnósticostratamento, e medicação do paciente, prevenção e longevidade. Também são consideradas as causas internas e externas das doenças. Charak sustenta que a causa primeira da doença é a perda da fé no Divino. Neste tratado, Charak Samhita, uma secção inteira é dedicada às aplicações médicas e terapêuticas das ervas, regime alimentar e reversão do envelhecimento.
As causas internas estão relacionadas com a falta de reconhecimento da unidade com o Todo, com a Natureza: as pessoas não reconhecem que a Força Vital está presente em tudo, incluindo elas mesmas, e essa visão separatista da vida cria uma lacuna. Esta lacuna causa um anseio/sofrimento por uma aspiração de unidade. Este sofrimento manifesta-se como o início de doença espiritual, mental e, finalmente, física.
As causas externas incluem hora do dia, as estações do ano, o clima, regime alimentar e estilo de vida.

A doença desenvolve-se em seis estágios, a saber: 1) agravamento, 2) acumulação, 3) excesso, 4)migração, 5) formação num novo local, e 6) a manifestação da doença reconhecida.
Actualmente, na Medicina Convencional, através de equipamentos e diagnósticos modernos pode apenas detectar-se uma enfermidade quando ela atinge o 5o e o 6o estágios. Segundo os métodos Ayurvédicos, pode reconhecer-se uma doença em formação antes dela criar desequilíbrios mais sérios no corpo. O conceito de Saúde não existe, uma vez que a perfeição também não existe. Assim, a “saúde” é vista como um equilíbrio entre os humores biológicos, enquanto a doença é um desequilíbrio dos humores. Ayurveda cria equilíbrio suprindo os humores deficientes e reduzindo os que estão em excesso. A Cirurgia, por exemplo, é vista como o último recurso.

Adicionalmente, existem mais de 2000 plantas medicinais classificadas na literatura médica Indiana. Uma única terapia, conhecida como pancha karma (literalmente: cinco acções), remove completamente as toxinas do corpo. Este método reverte o caminho da doença a partir do seu estágio de manifestação, de volta para a corrente sanguínea, e finalmente dentro do trato gastrointestinal (o local original da doença). Isto é obtido através de regimes alimentares específicos, massagem com óleo, e terapia com vapor. No fim destas terapias, formas especiais de vómito, purgação (purificação), e enema removem o excesso dos locais de origem. Este processo terapêutico leva ao rejuvenescimento – reconstruindo as células do corpo e os tecidos depois das toxinas terem sido removidas.