Meditações

Exercício de relaxamento

Deite-se, comodamente, no chão.

Tente alongar a coluna de forma a apoiar o máximo de vértebras no chão. Puxe o queixo ligeiramente para o peito.

Feche os olhos. Respire fundo, lenta e profundamente. Preste atenção à sua respiração. Não a controle, limite-se a observá-la.

Agora dirija a sua atenção para os pés. Sinta como os seus pés se apoiam. Sinta exactamente onde começa a base de apoio e onde terminam os seus pés.

Agora, calmamente, comece a percorrer para cima as suas pernas. Sinta onde se apoiam as pernas: primeiro a barriga das pernas, depois a coxa, depois a pélvis. Sinta onde se apoiam as suas nádegas, sinta o peso e a pressão sobre o chão.

Sinta também como o chão o sustenta com segurança.

Agora percorra as suas costas até cima, lentamente, vértebra a vértebra, sentindo cada uma delas. Sinta que vértebra apoia sobre o chão com demasiada pressão, quais apenas roçam o chão, e quais talvez estejam no ar, sem contacto com o chão.

Sinta os seus ombros, os seus braços, observe-se até às mãos, sinta como elas se apoiam no chão. Finalmente, sinta a cabeça, sinta como se apoia sobre a sua base, sinta a pressão em baixo que o apoia com segurança.

Agora, dirija a atenção para a respiração. Com cada inspiração faça com que flua dentro de si energia luminosa relaxante e vivificante. Sinta todas as suas células impregnadas dessa energia brilhante. Com cada expiração, solte tudo o que não lhe interessa, todas as dores, cansaços, bloqueios, doenças. Deite fora tudo o que não quer. Volte a inspirar e a impregnar-se de energia luminosa relaxante e vivificante.

Com cada respiração, caia mais profundamente, faça-se cada vez mais pesado sobre a sua base de apoio. Relaxe….

Sinta-se por todo o seu corpo, observe se o seu corpo se sente bem em todas as suas partes. Se localizar pontos que ainda estejam tensos ou que, por qualquer razão, não se sintam bem, inspire e dirija para lá mais energia luminosa até que se sintam bem relaxados, cálidos e descontraídos.

Respire fundo mais uma vez e expire tudo o que não quer.

Lentamente, quando quiser, abra os olhos, vire-se para o lado direito, coloque-se em posição fetal, e levante-se muito lentamente desenrolando o corpo, a cabeça em último lugar.

Nota: Faça este exercício com uma música suave de fundo; este exercício pode ser feito com outra pessoa a lê-lo ou ouvindo uma cassete previamente gravada. Em qualquer dos casos a leitura deve ser muito pausada.

 

Meditação do AQUI e AGORA

Devemos, cada vez mais, centrar-nos no presente, no Aqui e Agora.

O passado já era, o futuro ainda não é, e o presente é o único momento que existe.

Cada momento é diferente do precedente e do que lhe sucede, nunca mais voltando a ser vivido; devemos, portanto, tentar viver intensa e profundamente cada minuto, cada hora, cada dia, como se fosse o único! Comece por fazer essa vivência através da meditação. Tem duas hipóteses:

1 – Sente-se, confortavelmente, e faça os exercícios de relaxamento indicados.

De seguida, deixe o seu espírito fluir livremente, sem se deter absolutamente em nada e, em estado meditativo, vá tomando consciência de tudo o que o rodeia, com os olhos fechados: sinta todos os sons e odores; oiça cada ruído (uma porta, uma campaínha, um carro, um pássaro, um cão, uma criança, etc…) sem se deter em nenhum deles, mas percebendo que se encontra no meio de imensas coisas vivas. Vá relaxando, como se estivesse inserido num grande oceano, deixe-se ir e sinta que a importância das coisas é relativa… tudo passa muito depressa!

Sinta o seu interior e a ligação a tudo o que percepciona.

Quando quiser, acabe a sua meditação, fazendo os exercícios de retorno a esta realidade física: calmamente, mexendo as mãos e os pés e abrindo os olhos quando achar que é o momento. Com a prática, verá que rapidamente se vai abstrair dos ruídos e odores mais evidentes e começa a percepcionar outros mais subtis.

2 – Outra maneira de se centrar no Aqui e Agora é caminhando; tem aqui um exemplo de como proceder:

É agradável praticar com as palavras de um verso como ‘eu cheguei’. Quando inspira, diz a cada passo ‘cheguei'; quando expira, diz a cada passo ‘lar’. Se o seu ritmo for 2-3, dirá: ‘cheguei, cheguei, lar, lar, lar’, coordenando as palavras e os passos conforme o ritmo da sua respiração.

Após praticar ‘cheguei / lar’ por algum tempo e sentir-se relaxado e bem alerta a cada passo e a cada respiração, pode mudar para ‘aqui / agora’.


As palavras são diferentes, mas o exercício é o mesmo.

(esta segunda meditação é retirada do livro Meditação Andando, guia para a paz interior, de Thich Nhat Hanh, Ed. Vozes)

 

Meditação do Amor Universal

A principal característica desta meditação é a de promover a paz, a bondade e a tolerância.

A prática desta meditação deve ser feita a começar por nós próprios, porque se alguém não se ama, torna-se impossível estender amor e tolerância a outras pessoas.

Depois de fazer o exercício de relaxamento dos três corpos (físico, emocional e mental entoando o OM três vezes, sentindo uma ligeira brisa por cima da sua cabeça), centre-se nos seguintes pensamentos:

sinto-me livre de todas as impurezas, de todo o sofrimento, sinto-me feliz, com muito amor e muita paz. Sinta esse amor e paz no centro do seu peito, ao nível do coração. Sentirá, de imediato, um forte calor. Repita mentalmente 3 vezes: eu amo-me.

Em seguida, com a mente e o coração repletos de amor e paz, pense numa pessoa de quem goste muito e dirija esses sentimentos a essa pessoa – visualize-a recebendo todo o seu carinho, amor e paz que está a sentir. Mantenha essa visualização durante dois ou três minutos.

De seguida, pense em alguém que lhe é indiferente e envie-lhe os mesmos pensamentos, visualizando essa pessoa com os mesmos sentimentos de carinho, amor e paz que está a sentir. Mantenha essa visualização durante alguns minutos.

Finalmente, pense em alguém de quem não gosta e que lhe é desagradável. Não tem importância, do mesmo modo envie-lhe os mesmos sentimentos de carinho, amor e paz que enviou anteriormente e visualize essa pessoa envolta nessa energia de amor. Mantenha essa visualização durante dois ou três minutos. Ao banhar a pessoa com esses sentimentos de amor, está a enviar-lhe o seu perdão e a receber o seu perdão também.

Com a prática, acabamos por envolver toda a humanidade, todos os seres sensíveis e o planeta Terra nessa energia amorosa de sentimentos de amor e paz, desejando que todos os benefícios obtidos sejam extensíveis a todos os seres e a tudo quanto existe.

No fim da meditação, antes de abrir os olhos, entoe o mantra OM de novo 3 vezes.

 

Meditação da Prosperidade

O que é a prosperidade?

O Universo é rico em prosperidade e infinitas hipóteses de prosperidade.

A prosperidade é um presente, uma dádiva do Universo. Como tal, cabe-nos a nós aceitá-la ou recusá-la.

A prosperidade tanto pode ser material (dinheiro, riquezas), como a nível da saúde, do trabalho, da felicidade e bem estar nas relações humanas, etc. Ser próspero é possuir exactamente aquilo que necessitamos, seja a que nível for.

Tudo aquilo que procuramos ou desejamos é consequência de um trabalho espiritual e mental, de uma tomada de consciência de como funcionam as leis divinas e, obviamente, da prática e da vivência, dentro das nossas possibilidades, dessas mesmas leis.

A primeira coisa a fazer, e a mais importante, é mudar o nosso padrão mental, ou seja, o tipo de pensamentos que temos. Devemos eliminar completamente todo o tipo de pensamentos negativos, de frases começadas por não, nunca, não sou capaz, não sou merecedor, nunca vou conseguir, isto não é para mim, etc….. e percebermos que tudo aquilo que enviamos para os outros, mental ou verbalmente, volta para nós, mais tarde ou mais cedo!

Façamos uma análise sincera e honesta da forma como pensamos e falamos: será que não estamos criticando, falando mal, invejando? Da mesma forma, quando nos menosprezamos, nos desvalorizamos ou achamos que não temos capacidade para isto ou aquilo, não estaremos a pensar da forma errada? Estamos, sem dúvida!

Eliminemos, então, da nossa mente, esse tipo de pensamentos, pois só nos cria problemas e sofrimentos. Lembre-se, a nossa mente cria o nosso presente e futuro, e a energia segue o pensamento … se quer uma vida de prosperidade, habitue-se a criar pensamentos de prosperidade, para si e para os outros (quanto mais damos, mais recebemos).

A melhor maneira de manter a mente com pensamentos elevados e positivos é a prática, a disciplina e a vigilância. A meditação utilizando a visualização criativa é muito eficaz.

Assim:

1 – consulte a secção ‘Como Meditar?‘, arranje um lugar tranquilo onde se sinta confortável e siga as instruções.

2 – depois de fazer os exercícios respiratórios preliminares de relaxamento, imagine-se verdadeiramente numa atmosfera de paz e tranquilidade e visualize-se completamente envolto em luz forte dourada brilhante. Imagine que essa luz dourada parte de dentro de si, do centro do seu ser, do seu coração, espalhando-se por todo o seu corpo e à sua volta, criando uma aura de luz brilhante dourada; deixe-se ficar assim durante alguns minutos e quando conseguir reter essa imagem e sentir uma imensa paz dentro de si, visualize então o aspecto de prosperidade que deseja alcançar: saúde, um novo emprego, mais dinheiro, todos os seus problemas resolvidos, harmoniosas relações afectivas, etc…. aquilo que quiser e estiver a necessitar, desde que seja para seu bem e para o bem dos outros; NUNCA visualize coisas negativas para os outros, pois rapidamente isso reverterá a seu (des)favor e o mais certo é não afectar sequer a vida deles. Centre-se no Bem, e parta sempre de si e da sua vida e para si. Melhorando aquilo que se passa connosco já estamos a fazer um grande favor à humanidade, pois tudo e todos estamos interligados – logo, a nossa acção, emoções e pensamentos afectam tudo quanto existe.

Mantenha a visualização do que pretende durante alguns minutos (pelo menos 10 a 15 minutos), com essa imagem envolta em Luz dourada como se fosse já uma realidade presente e todo o seu ser repleto de luz dourada também.

Lentamente, deixando a imagem fixada e lançada no Universo, vá entrando em contacto com a realidade exterior, respirando lentamente e cantando o mantra ‘OM‘ 3 (três) vezes. Agradeça ao Universo por tudo aquilo que tem e abra os olhos quando quiser.

Repita esta meditação sempre que queira, de preferência, 3 (três) vezes por dia; o ideal é fazer este tipo de meditação de manhã cedo, a meio do dia, numa pequena pausa de 20 a 30 minutos, e ao fim do dia (antes de se deitar), tal como se fazem os decretos . Pode acompanhar com frases afirmativas como se isso já estivesse realizado ou lembrar-se dessa imagem várias vezes ao longo do dia, sempre acreditando e nunca duvidando; sobretudo nunca duvide daquilo que está a fazer, pois no momento que duvida, desfaz todo o trabalho anteriormente executado!

Se, ao fim de algum tempo (mais de 6 meses) o que visualizou não se concretizou é porque, provavelmente, isso não lhe era devido. Verifique, primeiro, se mesmo no mais fundo do seu subconsciente nunca duvidou do que estava a fazer e em seguida reformule o objectivo pretendido.

Este tipo de meditação é extremamente eficaz em casos de recuperação de saúde. Existem experiências deste tipo efectuadas em hospitais americanos e os grupos de pacientes sujeitos ao trabalho da visualização criativa têm cerca de 80% a 90% mais melhorias que os pacientes que não estiveram expostos ao efeito da visualização criativa.

 

Meditação Andando

Um dos melhores métodos de meditação é a Meditação andando. Enquanto meditamos andando, somos menos incomodados pelos pensamentos e chegamos a um profundo estado de comunhão com o nosso interior e com a natureza.

  • Ande devagar e compassadamente;
  • Olhe atentamente para tudo à sua volta;
  • Não deve controlar a respiração, respire calma e naturalmente.

Olhe tudo muito atentamente e “suprima” os seus pensamentos – estes são os aspectos mais importantes.

A melhor maneira de “suprimir” os pensamentos é olhar para as coisas à sua volta de uma forma atenta e interessada, mas sem qualificá-las. Olhe apenas as cores, as formas, nada mais, como se estivesse à procura de algo para pintar ou fotografar. Faça isto sem pensar, sem classificar.

Como resultado desta meditação, muito eficaz de manhã cedo, o seu poder interior e a sua energia vital ( prana ) aumentam.

Não deixe de fazer esta meditação apenas porque parece muito simples! Experimente!

Outra forma de praticar esta “meditação andando” é aproveitar para ligar tudo: os passos, a respiração e a mente. Ou seja: caminhe tranquilamente, em cada passo que dá respire fundo e em cada expiração liberte a palavra PAZ sentindo que expira pensamentos de Paz para a terra que pisa. A Paz vai-se instalando dentro de si e… ao redor de si também, pois lembre-se que “a energia segue o pensamento”