Desejo

A rosa e o lixo
11 Abril, 2009
Limpeza de Primavera
15 Abril, 2010

Desejo

Desejo

Muitos conceitos devem ser considerados, à luz do Yoga. Pode alguém viver sem desejo, quando até o espírito é incarnado através do desejo? Os desejos são como fagulhas inflamando o movimento. Então, o que significa dizer que um praticante de yoga está livre do desejo?

Consideremos os significados precisos das palavras: um praticante de yoga está livre não dos desejos em si, mas do peso que estes acarretam. Ele sabe que está livre porque não é escravo do desejo. Quando o objectivo do caminho é estar em forma, um praticante de yoga, aplicando os seus modelos, abandona o desejo em prol do mais essencial. Esta capacidade de mudar facilmente está no centro da libertação do praticante de yoga. Nada interfere com o seu progresso.

É precisamente o inerte, estagnado desejo que é a corrente de ligação da humanidade. São as pessoas que se interligam com esses laços. Quer o descuido, quer o karma dos outros traz a proliferação do desejo e uma pessoa, em vez de progredir, perde toda a capacidade de mudança.

Toma atenção com aqueles que param e se queixam. O que não os deixou progredir? Que forças os distraíram da contemplação e compreensão do Mundo? No momento máximo, quase imperceptível, o desejo oprimiu-os e obscureceu-lhes a visão. Quão monótono se tornou o seu mundo. Os seus desejos, como parasitas, sugaram-lhes a energia. Os desejos podem ser vermes e correntes, ou fagulhas e asas. O libertado atinge rapidamente a realização. O escravizado chora em desespero.

Agni Yoga

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *