O que a língua nos revela

Olheiras: tratamento natural
9 Maio, 2008
A rosa e o lixo
11 Abril, 2009

O que a língua nos revela

O que a língua nos revela

O diagnóstico natural baseia-se sobretudo na observação de vários pontos do nosso corpo; um deles é a língua!

É importante diagnosticar um desequilíbrio nos primeiros estágios da doença (às vezes ainda pouco visíveis para quem não está habituado), corrigi-lo antes que progrida e atinja estágios mais avançados em que os sintomas aparecem, mas quando são muito mais difíceis de tratar. A chave para esta questão, é prestar atenção a nós próprios e estarmos conscientes dos sinais que aparecem e tomarmos medidas antes que eles se transformem em sintomas próprios de estágios mais avançados e agudos, ou ainda pior, que se transformem em problemas crónicos!

O nosso organismo liberta toxinas a todo o instante e podemos e devemos examinar o nosso corpo e os produtos tóxicos libertados regularmente para reconhecer estes sinais prematuros.

Examine, por exemplo, a sua língua de manhã ao acordar. A sua condição revela desequilíbrios no corpo que estão começando a manifestar-se ou que já se tornaram crónicos. Quando estamos saudáveis e equilibrados, a língua deve ser côr de rosa, limpa, lisa e brilhante.

Algumas condições da língua que indicam um desequilíbrio no nosso sistema (que é uma indicação prematura de doença):

  • gretas, sulcos ou rugosidades na língua;
  • língua azulada, acastanhada, muito escura (quase preta), vermelho escuro ou amarelo esverdeado;
  • língua seca e áspera, sensação de queimar ou com dolorosas erupções;
  • uma camada branca sobre a língua, ou mucos acumulados na língua.

Dos seis estágios de doença, segundo o Ayurveda, é durante os primeiros dois estágios que podemos restabelecer o equilíbrio no nosso sistema através de simples alterações na nossa alimentação ou estilo de vida. No entanto, se falharmos na observação regular e no reconhecimento dos sinais que aparecem nesses primeiros estágios, os sintomas de doença irão aparecer e teremos que procurar tratamento médico para “travar” a doença e restabelecer o equilíbrio.

Muitas pessoas não estão conscientes destes sinais de alerta e não sabem que precauções tomar quando os sinais aparecem; é apenas somente no estágio quatro, quando os sintomas graves aparecem, que se dirigem a um médico na esperança de resolver um problema que poderia ter sido evitado se medidas correctas tivessem sido tomadas antecipadamente.

Isto torna-nos cada vez mais conscientes da necessidade de ingerirmos o menor número possível de produtos tóxicos, como os produtos de origem animal (sobretudo a carne e os produtos lácteos), enlatados, congelados, ou produtos demasiado processados e ricos em produtos químicos! Devemos procurar ingerir sempre produtos frescos, sobretudo cereais integrais, vegetais, frutos e sementes, de preferência biológicos.
E de, igualmente, evitarmos produzir toxinas a nível mental e emocional com sentimentos e pensamentos negativos, que envenenam o nosso organismo!

E como nos podemos libertar dessas toxinas que o corpo fabrica a toda a hora? É muito simples: bebendo água quente logo de manhã em jejum, depois de raspar a língua e lavar os dentes, e ir bebendo ao longo do dia, sempre que possível e fora das refeições!

Paula Soveral

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *